Search

Síndrome de Dona Clotilde

Oi... um lindo dia pra todos nós!!! Um pouquinho fora do tempo (como uma boa pisciana que sou... rs) Minha homenagem ao feminino sagrado que existe em cada UM DE NÓS...


Essa semana ouvi e li muitas mensagens sobre mulheres guerreiras. E hoje através do texto a seguir quero trazer uma reflexão sobre o AMOR, ou melhor sobre o AUTOAMOR, que nos faz transbordar ❤️


É realmente uma pena que agente só aprende sobre isso,depois de apanhar muito nesta vida.


Apesar de vivermos num mundo de dualidade é possível achar um caminho do meio para qualquer situação e sair da guerra.


Então, em minha opinião é possível aprender com cada situação e seguir em frente em estado de amor...


Esteja homem ou mulher nesta vida... Está na hora de colocar em equilíbrio o masculino e feminino de nossas almas para aí sim ser um espírito completo e poder transbordar em cada situação o seu melhor...


Achei esse texto na internet, não é meu, não sei de quem é mas provavelmente de um feminino sagrado e ferido (sim... As mulheres sofrem mais em nome do amor, mas pensando em algo maior... Não sabemos as dores que estão em uma alma...)mas achei válido pra reflexão. ❤ E quem sabe começamos a se preencher destas duas forças latentes que há em nós e nos desconstruir das ilusões paea termos relações afetivas mais reais e gostosas. Sair do conto de fadas. Lembre-se viver são trocas e aprendizados...


Eu sou Elis Nicolosi Terapeuta Xamã e Oraculista e posso te ajudar em seu processo... 💜🌞🌻



A SÍNDROME DE DONA CLOTILDE


Depois de muitos anos assistindo ao Chaves, percebi que Dona Clotilde está aí há décadas nos ensinando a como não persistir em algo que a gente já sabe que não vai acontecer. Não importaram quantos bolos, frangos assados e águas de colônia foram entregues, não importaram os cuidados, a dedicação exclusiva, o sentimento oferecido e implorado, Dona Clotilde nunca deixou de ser coadjuvante na sua própria história de amor. A bruxa do 71 é o retrato de nossas ligações não atendidas, de nossos convites ignorados, de nossas mensagens visualizadas e não respondidas. Somos nós esperando aqueles amores que a gente costura sozinhos rolando a noite na cama, deixando nosso sono sufocado junto a nossa paz de espírito no travesseiro. Quantos amores deixamos de viver enquanto insistimos em bater cheios de mimos na porta errada, sabendo que o impossível é que vai nos atender? Talvez ela pudesse ter se casado com o Sr. Barriga, roubado o professor Girafales, ou até aprendido a como é bom viver sozinha...morando em Acapulco.

É muito arriscado o caminho que a gente segue na direção contrária do nosso destino. É muito doloroso insistir em estradas erradas, quando é o coração que caminha descalço no asfalto. Nem sempre persistir significa insistência, nem sempre amar significa confiar sempre que vai dar certo lá adiante. Desista do que é preciso. Recalcule o que não faz questão de entrar na sua rota. Jogue para o alto o que está querendo voar por ai, sozinho. Você não precisa do que te diz "não", a gente nem sabe muito bem o que fazer com as coisas que não se encaixam.

Ah, meus caros, amor não é uma coisa para viver controlando a porta, amor é liberdade de ir e vir, é tranquilidade de saber que o outro quer entrar e ficar. Não caia nessa de que tem que sofrer para ter, que tem que suar para conquistar. Ame alguém que você não tenha que puxar pelos braços. Ame alguém que esteja, que saiba se deixar ocupar, que você não precise matar um leão para conseguir um abraço. Não ame o que te cansa para ter, você precisará muito ainda do seu fôlego, vai por mim, não o desperdice no que já está fracassado. A gente precisa muito mais do que sonho. A gente precisa viver um amor acordado.

0 views0 comments

Recent Posts

See All