top of page
Search

Saúde! Como está a sua?

Vamos falar hoje de saúde através de duas ferramentas, o feng shui e a metafisica da saúde.

No Feng Shui, o guá central do baguá é o guá da saúde, e o símbolo deste guá é o Yin & Yang. Que significa deixarmos saudáveis, em equilíbrio, todos os outros 8 guás (Trabalho, Espiritualidade, Família, Prosperidade, Sucesso, Relacionamento, Criatividade e Amigos). Nossa casa, é nosso corpo, e ela nos mostra o que podemos aprender através dela, como se tivéssemos 8 pratinhos para colocar em equilíbrio. Á área de saúde da casa, também está ligada ao nosso coração, nosso sentir, o chakra cardíaco é o chakra central entre os 7 principais. Se trouxermos como exemplo um cômodo ou cada cômodo, de uma forma geral no centro desse cômodo no teto estão as lâmpadas e na maioria das vezes no chão está livre para circulação, ou tem no máximo uma mesa de centro, certo? Uma casa com todas as lâmpadas funcionando, te proporciona clareza para lidar com seu centramento, equilíbrio. Quando uma lâmpada queima com frequência ou fica piscando, significa que sua casa está te avisando que há um desiquilíbrio com os pensamentos, ou seja, não está agindo de acordo com a mente e coração. Antes de trocar a lâmpada, veja o que está causando o problema com a sua energia, que está repercutindo em sua casa.

Usando o exemplo da metafísica, a doença é um caminho de cura para nossas emoções, para o nosso espírito. Nosso corpo assim como nossa casa, também sinaliza pontos a serem equilibrados em nós. Os remédios, como o nome já diz, remediam. Se quisermos a cura, ela acontecerá de dentro para fora.



O corpo funciona como se fosse um painel de um carro.

Sito aqui um exemplo, ligando as duas ferramentas agora. Uma pessoa que tem problema com os IT´s ... Riniti, Sinusiti, Bronquiti... todas essas estão ligadas a processos alérgicos, certo? De acordo com a abordagem metafísica, para todo sintoma e distúrbio que aparece no corpo, existe também um desequilíbrio emocional e energético.

Assim como a alergia é uma resposta exagerada do sistema imunológico contra agentes estranhos, essa alergia também consiste em um estado de alerta diante de situações e experiências existenciais. Segundo esse princípio, as pessoas com mais tendência à alergias são muito ousadas, hiperativas, e estão sempre preparadas para algum “confronto”. São pessoas extremamente ansiosas, irritadiças e que não lidam bem com adversidades. Essa agitação interior e os comportamentos descomedidos são decorrentes da insegurança e do medo.


Nos adultos, pode apresentar sintomas alérgicos quando se sente vulnerável, diante de possíveis fracassos, ou quando sente que não vai saber driblar determinados obstáculos. A falta de habilidade para lidar com certos acontecimentos ativa os mecanismos psicoemocionais, provocando as posturas que se alternam entre exagerada defesa ou exagerado ataque. Por isso, em alguns momentos você pode se mostrar arredio ou agressivo. Essas condições internas, segundo a metafísica da saúde, são responsáveis pelas reações de hipersensibilidades do corpo aos fatores alérgicos.


Já nas crianças, as condições são bem parecidas, mas elas ainda não sabem lidar com determinadas situações, novas e inesperadas para elas. Em vez de se comportarem de maneira investigativa e dispostas a aprenderem, mostram-se arredias e intolerantes. Assim, podem surgir alergias e nesse caso, cabe aos pais ou cuidadores transmitir segurança e apoio a elas, estimulando-as a se sentirem mais confiantes.


A metafísica também interpreta alguns fatores alérgicos, segundo as áreas do corpo.

Alergias respiratórias relacionadas à rinite

Refletem excesso de auto cobrança e exigência de si mesma, com uma grande preocupação quanto ao fracasso. Com tantas expectativas sobre si, as pessoas sentem-se incapazes de corresponder à altura das exigências do meio.


Reações alérgicas relacionadas à asma

Representam a busca pela aprovação dos outros. A simples hipótese de serem desqualificadas provoca o medo de rejeição, seguido de extremo exibicionismo e ações compensatórias. Geralmente as crises asmáticas coincidem com a desqualificação ou perda de algum fator que promove as respostas favoráveis do meio; de alguma forma sentem-se ameaçadas ou prejudicadas.


Conheça mais algumas relações entre a alergia respiratória e o emocional:

  • Ácaro – fatos do dia-a-dia que podem te abalar perante um grupo;

  • Fungos – deterioração dos laços fraternos;

  • Pequenos insetos – intromissão de outra pessoa na sua vida, você sente que estão invadindo seu espaço;

  • Pêlos de animais – dificuldade nas relações interpessoais, quando você não sabe lidarcom ternura e afetividade.

  • Pólen – Conflito com a própria sexualidade;

  • Cheiro forte de perfume – preocupação excessiva com falsidade

  • Cheiro de produtos químicos – medo de ser tratado com hostilidade.

Alergias de Pele As alergias da pele representam preocupação excessiva de contato com os outros e dificuldade para estabelecer relações interpessoais. Se você possui algum tipo de alergia de pele, você pode estar apresentando um comportamento arredio com alguém que convive ou até mesmo com estranhos. Mas, ao mesmo tempo que você se irrita com algumas pessoas, também sofre e fica triste se ficar sozinha.


O sintoma de coceira significa insatisfação; de certa forma o prazer que a aproximação afetiva proporcionaria é saciado pelo ato de coçar. Conheça mais algumas relações entre a alergia de pele e o emocional:

  • Alergia a medicamentos – não gosta de interferências alheias;

  • Antibióticos – não gosta que tomem a sua defesa;

  • Analgésicos – evita ser poupada da dor; pois tem medo de piorar no futuro;

  • Leite e derivados – dificuldades de relacionamento com a sua mãe ou questões existenciais;

  • Conservantes – excesso de conservadorismo;

E como cuidamos desses processos? Em primeiro lugar, para qualquer desequilíbrio físico, você precisa encontrar a causa desse problema, ou seja, onde – como – quando pode ter começado. Qual foi o gatilho? Para isso é preciso trabalhar muito o autoconhecimento. Uma grande questão nesse caso é descobrir o que te contrariou, o que te fez sentir que de alguma forma precisa agir na defensiva.

Algumas dicas para ajudar no seu equilíbrio emocional, e consequentemente curar o físico:

* Passe a se expressar melhor.

* Coloque para fora seus sentimentos, sempre com cuidado para não magoar ninguém.


* Livre-se da culpa, qualquer sentimento de culpa, vergonha ou remorso pode abalar o sistema autoimune.

* Coloque limites para seu espaço interno e exterior, você não precisa se sentir ameaçada. É só impor seus limites e respeitá-los.

* Preste atenção na forma como fala com as pessoas, e também como você cuida de si mesma. Amor com o outro e consigo é prioridade.

Você merece as bênçãos da sua cura!

1 view0 comments

Recent Posts

See All

Comments


bottom of page